terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Gavione, o Al Capone da Educação Valeparaibana




Gavione, o Al Capone da Educação Valeparaibana

São José dos Campos, assim como o todo o Vale do Paraíba, é um das regiões mais conservadoras do Estado. Com uma vocação de extrema direita e totalitária, herança do passado do café, dos escravos e da tuberculose, tornou-se a pérola dos militares durante a ditadura, com a criação do CTA, do ITA e do Inpe e a vinda das multinacionais, fruto do “milagre econômico”, atraindo milhares de pessoas que, como lenha, serviram de mão de obra proletária, argamassa ideal para a consolidação de uma elite burocrática e totalitária, forjada nos bancos cívico-militares do ITA e que vem dominando o cenário desde a época do prefeito biônico Sobral.

Diante deste cenário, nada mais esperado que um safadinho morde-fronhas, enterrado até o último cabelinho do cu na Igreja Católica, através de sua face atual mais radical, a Opus Dei, deitasse e rolasse, usando muita verba pública e muito conchavo para transformar a antiga Fundação Vale Parabaiana de Desensino na Univaca.

Camuflada na idéia de se formar um grande centro pesquisas, vital para o desenvolvimento do país e da região, Gavione, investiu mesmo em todos esses seus anos de mão ferro, na ampliação do quadro de alunos, prédios e cursos, com o objetivo único de engordar o cofrinho.

Que pesquisas e conhecimento que nada! Nas Garras de Gavione, educação é negócio, distribuir diplomas com baixa qualificação desde que as mensalidades estejam em dia. E já questionar Gavione do contrário pois, como a rainha louca de copas de Alice no país das Maravilhas, Gavione não deixa barato e a qualquer desagrado: “- Cortem as cabeças!”

Impune, autoritário e arrogante, dizem as más línguas, amealhou fortuna considerável nas costas de um bando de gente que acreditou e ainda acredita que o canudo vai fazer alguma diferença nestes apolíticos dias neoliberais.

Mas como todo crápula safadinho, arrasta um silício no rabinho e passa por sessões de chicotadas, afinal, ninguém é de ferro.

Seus alunos, propositalmente despolitizados, nada fazem contra sua ditadura que os alija de maiores conhecimentos, preocupados mais com descontos na mensalidade do que com aumento da capacidade e qualidade curricular e intelectual, afinal, tudo pelo mercado, nada pelo social.

Assim, continuaremos a ver Gaviones engolindo pardais que se julgam canários, mas Gavione que aguarde, pois é sina final, na suas baixadas, levar pintos.


Jorge Saladino

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

As capitanias hereditárias de São josé

Depois de muita enrolação, enfim saiu a lista dos novos secretários de São José.
Como a fila era grande, era óbvio que seriam criadas mais secretarias para inglês ver, afinal promessa de campanha é dívida e mais cargos desnecessários serão criados para atender todo mundo e, mais uma vez quem paga a conta é o cidadão, conta esta que já vai aparecer na conta de água é esperar e no desemprego galopante do ano que vem.

Mas lá tudo é festa, mais 4 anos de brisa enquanto o povo paga o pato.

Interessante também como o discurso muda para atender os interesses:
O tal critério de seleção baseado na capacidade técnica foi pro beleléu:
Ou um engenheiro naval (São José tem mar? só se for mar de lama) é perito em educação?
E o rateio ente os partidos onde até amante de vereador virou secretária?

Isso sem contar a oficialização dos Aspones com a criação das Assessorias de Porra Nenhuma?

E o tar de Alfredinho que fez uma lambança nos transporte e ganhou de presente o filé da Urbam?
Se até ponto de ônibus mudava de lugar pra valorizar suas propriedades, imagina agora com a máquina de fazer caixa 2 na mão???

E o meio ambiente, onde o atirador de Facas e Pedras Dedé Pilantraia que em 2 anos não fez absolutamente nada além de lamber o saco do prefeito foi reconduzido com prêmio à incompetência?

Que esperar de uma cidade onde além da merda não mudar, as moscas só trocam de lugar?

E o Jorley que fez, puxou, lambeu e ficou de fora da festa?

O pior é que estes partidos de aluguel de São José, que mais uma vez foram estrangulados (afinal é matemática: de 27 cargos , 4 ficaram com 9 e um sozinho, levou 18) vão continuar submissos como ratos ao PSDB, pois quem acostumou a não ter luz própria, vai viver a vida toda na aba dos outros e muito provavelmente vão desperdiçar a chance de respirar um pouco elegendo um presidente da câmara deles, reelegendo o atual presidente tucano, ficando tudo na mesma.

E o povo de São José vai continuar vivendo de ilusão, esperando Dom Sebastião

Que presentão de Natal!!

Jorge Saladino

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Então é Natal Ho ho ho

Chega o natal
Pelas ruas as pessoas andam apressadas procurando falsas liquidações, loucas para torrar as poucas economias em presentes sem utilidade, senão aquela média sempre à espera de uma reciprocidade gorda, como o milagre da multiplicação dos pães que raramente vem, mas que nossa cultura católico-cristã insiste em cravejar como indulto de esperança em nossas mentes.

Os problemas continuam.
Sob as marquises e pelas calçadas, avolumam-se mendigos e prostitutas, gente invisível que não entra na conta da prosperidade mantida pelo cartão de crédito.
Nas escolas alunos plagiam frases feitas em cartões de natal por não aprenderem à pensar.
As famílias, perdidas como baratas tontas nauseabundas de detefon, se estraçalham em acusações e agressões mútuas, onde ninguém sabe ao certo qual seu papel na história.
O governo esquece as promessas, reafirma palavras de ordem pautadas na “ética e no trabalho” e renomeia velhos vagabundos.
Os impostos aumentam camuflados e terceirizados, transferindo a conta da crise, aos bolsos mais rasos.
Os empresários aproveitam para pressionar por mais mordomias, salários mais baixos, demissões injustificadas.
O trabalhador comum agradece o emprego e a cachaça como divina graça recebida, enquanto seu couro e o último verniz de dignidade curte sob o sol escaldante destes dias e noites de aquecimento global.

Os sindicatos de classe vão se postando um a um ao lado dos empregadores, afinal é preciso garantir o peru anglicano em sua ceia proletária.
A sensação de impunidade vai se alastrando como um câncer e gradualmente vai transformando as pessoas em coisas.
Coisas com um preço, baixo na maioria das vezes, onde vale tudo, desde que se pague, ou, pelo menos prometa.

Depois de muitos excessos na ceia, amanhece a ressaca.
E tudo é a mesma coisa, mas num tom borrado.
Quem sabe no natal que vem?

Jorge Saladino

domingo, 14 de dezembro de 2008

A merda é a mesma, só as moscas trocam de lugar

Você que caiu no conto do vigário eleitoral e achou que alguma coisa ia mudar depois da eleição, pode ir tirando seu cavalinho da chuva. A merda vai continuar a mesma e vai feder ainda mais e as moscas só vão ser mudadas de lugar.

Depois de prometer aos 4 ventos que iria "oxigenar" o governo, fazendo com que um batalhão de trouxas saíssem por ai chacoalhando bandeiras na esperança de uma boquinha, o prefeito tem sido curto e grosso na hora da nova composição de seu velho-novo governo: Via ficar tudo com estava, só vai mudar as moscas de lugar.

Enquanto isso, os partidos puxa-sacos, cada dia mais fracos pela eterna incapacidade de se posicionar, vão perdendo cada vez mais espaço, e vão ter que rebolar muito para justificar aos seus apadrinhados o porque de não terem os espaços prometidos durante a eleição. E não adianta chorar, dizer que elegeu, um, dois, 3 vereadores, quando no fundo, todo mundo sabe que estes bundas moles vão falar amém pra tudo que o mestre mandar. E assim, a cidade que tinha tudo pra ser um lugar de referência no mundo, vai continuar sendo aquela que "só tinha flores" mas que debaixo da bela embalagem, vivia uma cidade oculta cheia de vermes, vergonha, crianças, homens e mulheres explorados, e ninguém fez nada. Porque esta é e vai continuar sendo uma cidade que nega seus problemas.

Jorge Saladino

A crise vai quebrando a cidade e quem paga a conta é você

Há quem diga (e quem fala são os economistas) que ano que vem vai um "daqueles" para a cidade, afinal, a crise mundial vai explodir feito uma bomba nesta nossa cidade que vive de exportações. Calcula-se que cerca de 10.000 empregos devam ser perdidos no ano que vem, além de uma queda brutal na arrecadação da prefeitura.

Já prevendo estas perdas na arrecadação, mas incapaz de repô-las com desenvolvimento e novos empregos na cidade, o turco que não é bobo nem nada, foi desde já dando um jeito de tirar o dinheiro de outro lugar e este lugar, como sempre, é o bolso do contribuinte.

Enquanto faz discurso contra aumento de impostos e tributos, afinal, ele é um "empreendedor", o que estamos vendo na verdade, é o prefeito dando um jeito de tirar nosso dinheiro de forma indireta, através da venda de concessões públicas que nos pagamos.

O maior e mais berrante exemplo é o da Sabesp. Só com esse contrato a prefeitura vai embolsar 25 milhões de reais pra repor o caixas e mais 6 milhões que correspondem à 5% do faturamento anual da empresa em São José. Ora, se 6 milhões são apenas 5% do que a Sabesp ganha nas nossas costas, então ela está mamando do nosso povo, 120 milhões por ano! O que significa que estamos pagando muito mais caro do vale pelo serviço e que a prefeitura deu um jeito de tirar dinheiro do nosso bolso, através da águ que sai das nossas torneiras. Só pra ser ter uma idéia, se este dinheiro fosse dividido por cada habitante de São José, corresponderia à duzentos reais por cabeça!

A mesma coisa aconteceu com a licitação dos ônibus, onde em vez de fazer licitação Através de preço menor da passagem, a prefeitura fez a licitação através de quem pagava mais pra ela... mas a pergunta que fica é: quem é que paga tanto lucro e mordomia? Ora, todos nós, que pagamos a conta de água, de ônibus, do IPTU que vai ficar mais caro ano que vem...

Ou seja, enquanto o prefeito acha que empresário não devia pagar imposto, e até dá dinheiro para ajudá-los, nós, pobre mortais temos que pagar a conta com o pouco que temos. Isso é justo?

Acho que não, mas enquanto houver cartão de crédito, o povo vai comendo frango congelado e arrotando peru no natal.

Viva a hipocrisia nacional

Jorge Saladino

sábado, 6 de dezembro de 2008

Quem quer dinheiro???

Quem quer dinheiro???

*Jorge Saladino

São José terá no ano que vem, mesmo com toda essa crise quer assola o mundo, um orçamento de 1,2 Bilhão de reais. Como temos hoje uma população em torno de 600.000 habitantes, isso nos dá uma idéia de que a prefeitura tem em caixa 2 mil reais por cabeça para investir na cidade. à grosso modo, isso indicaria que uma família, seja ela de que origem for, que possua 5 membros pai, mãe e 3 filhos contribui com 10.000 reais todo ano para a cidade, onde fica a pergunta: Com 10.000 reais, será que muitas dessas famílias estariam passando sérias necessidades, muitas delas vivendo de doações de cestas básicas, ou de bolsas do governo, ou teriam condições de manter uma vida com o mínimo de dignidade?

Outra pergunta: Será que a grande maioria que vive nas periferias da cidade escondida debaixo do pano, recebem investimentos nas suas regiões na ordem de 2.000 reais por cabeça?.

Pergunto isso pois, se avaliarmos a maioria dos investimentos públicos municipais nestes últimos anos, verificaremos que grande parte deste vasto dinheiro é empregado em regiões que beneficiam pouca gente, na maioria gente abastada. Um exemplo é o belo Jardim japonês com seu telhadinho de ferro gigante chamado Tori, que, apesar do discurso de que seria obra bancada pela iniciativa privada, o grosso quem pagou foi a prefeitura, ou seja, cada cidadão joseense, concordando ou não que o mesmo se situasse frente à um condomínio de alto padrão e fora de mão para a utilização da maioria da população. Custou quase um milhão, será que sua beleza justifica a feiúra de esgotos à céu aberto no Jd. Coqueiro? Ou a fome de crianças subnutridas no extremo da zonal Sul?

E as câmeras de vigilância que custaram a bagatela de 4 milhões e, como sempre, beneficiam as partes mais ricas da cidade, deixando os mapas da violência na periferia de fora? Será que você autorizaria a prefeitura à gastar os seus 10.000 reais da sua família que mora num bairro clandestino esquecido pro Deus para dar mais segurança à quem é rico, mora em condomínio fechado e tem segurança de sobra?

Lógico que algum defensor vai aparecer dizendo: Demos creches pr”essa pobraiada, demos escolas... Você com este dinheiro no bolso, não poderia escolher uma escola melhor pro seu filho em vez de vê-lo obrigado à acreditar que vai virar um jovem empreendedor, o próximo barão do pastel ou da coxinha?

Votamos em vereadores cuja obrigação, entre outras, é zelar pelos gastos públicos, mas na hora de votar o orçamento, PORQUE NUNCA, NENHUM DELES COLOCA UMA EMENDA PARA INVESTIMENTOS NO SEU BAIRRO? Porque sempre falam amém? Porque votam sem ler? Será que é porque assim, fazendo vista grossa, a prefeitura faz também vista grossa para a falta de competênciade seus apadrinhados para os cargos comissionados aos quasi são indicados e dos quais muitos vereadores depois cobram o dízimo?

Será que é por isso que um dono de imobiliária virá secretário de transportes sem nunca ter andado de ônibus e um dono de farmácia vira secretário de defesa do cidadão?

Enquanto isso, a esquerda da cidade, cujas práticas não são muito diferentes fazem lobbie para comandar sindicatos do amém que vão bancar suas mordomias, deixando suas categorias à beira de uma possível onda de desemprego.

Até os artistas da cidade estão entrando de gaiatos defendo nomes que na prática pouco fizeram além de reuniõezinhas cujo fruto é a data da próxima reunião e que, quanto estiveram no poder, muito pouco produziram.

Porque não se articulam de fato para pensar um fazer cultural na cidade que respeite e contemple à todos ao invés de suas panelinhas? Talvez assim surja um líder verdadeiro, fruto das idéias, e não esta coisa de sempre de reinventar nomes podres com salvadores da pátria que só salvam a própria pele.

Chega de demagogia.


Jorge Saladino

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

A guerra sindical na terra dos cegos




A guerra sindical na terra dos cegos

A luta pelo controle do sindicato dos servidores parece ser a bola da vez da esquerda em São José, que, incapaz de uma articulação política eficaz, continua brigando pelas sobras do poder enquanto a tucanada neoliberal, racha o bico de dar risadas lá de cima do 7º andar.

Refém do discurso cansado e pouco propositivo, firmado em palavras de ordens vazias de sentido nos megafones e carros de som, cujo apelo pouco afeta sua base que se vê sangrada dia a dia por um governo ultraliberal que furta na boa direitos trabalhistas sem que nada prático seja feito, o sindicato dos servidores, assim como tantos outros sindicatos, caiu em descrédito junto à sua base, que prefere ficar bem quietinha com medo de perder ainda mais.

Entre os muitos fatores responsáveis por este descrédito, ressalta-se justamente esta partidarização, para não dizer aparelhamento dos sindicatos por parte dos partidos de esquerda, que tem facilitado em muito, a velha, porém eficaz retórica governista de que o sindicato só faz politicagem.

Mesmo quando defende valores legítimos, como a questão do pagamento do gatilho, o sindicato tem perdido oportunidades preciosas de mobilizar novamente a categoria, ganhando assim força e legitimidade, erguendo bandeirinhas no meio do discurso, o que acaba desqualificando todo o sentimento gerado, dando a falsa impressão de que o que está em jogo não é o trabalhador e a categoria, mas interesses terceiros, ficando fácil para o governo desqualificar seus intentos e tudo ir por água abaixo.

E essa prática, ao que tudo indica, independendo de quem ganhe, parece que não vai mudar, pois todas as 3 chapas possuem estes compromissos até a unha do dedão do pé com as agendas de partidos políticos, portanto, este processo de deslegitimação vai continuar, e os servidores, assim como todas essas pessoas que hoje são contratadas de modo precário, como estagiários, bolsistas e outros, vão, infelizmente, continuar comendo o pão que o diabo amassou por falta de representatividade, devido à instituições como o sindicato, estarem mais voltadas para si mesmas e na manutenção de suas estruturas do que realmente fazer valer os interesses de classe.

Isso é muito triste quando vemos que São José possui hoje um dos sistemas mais perversos de exploração da mão de obra e expropriação da mais valia, como esse processo sujo de terceirizações sem fim, renúncia de pagamento de direitos trabalhistas sob argumentos jurídicos amorais tal essa bolsa-auxílio e a contratação de estagiários, e é claro, acurralamento ideológico e eleitoral de servidores , principalmente em relação às terceirizações, onde empresas e empregados são obrigados à seguir a doutrina do governo, silenciar-se sobre as muitas irregularidades e o que é pior, fazer campanha velada junto á população perpetuando o poder do opressor sob a pena de perderem contratos e empregos.

Ao invés deste discurso vergonhoso de chapa ligada ao PT, á vereador ou ao PSTU, o que devia estar em jogo é como mobilizar todos os servidores, sejam eles de carreira, terceirizados e bolsistas à dar um basta à esta política de retirada de direitos, de apropriação indevida de recursos físicos e morais dos trabalhadores por parte desta prefeitura e desta administração que tem feito gato e sapato dos servidores e da população, mas como ninguém grita porque tem medo, tudo indica que vão continuar fazendo o que bem entendem.

Se os partidos de esquerda realmente querem se firmar como alternativa, mostrem-se claramente como alternativa, através de discursos e práticas diferenciados, claros e exeqüíveis, não através de práticas de aparelhamento, pois a população não é tola, e sabe muito bem que quem aparelha sindicato, aparelha prefeitura e tudo que tiver pela frente.

Se querem ser alternativas, precisam ser diferentes, e, para ser diferentes as práticas não podem ser iguais.

J. Saladino


domingo, 23 de novembro de 2008

Vale tudo na luta por uma boca em São José

Enquanto o prefeito viaja pela Europa, aqui o circo pega fogo entre os aliados que estão se estapeando para garantir mais 4 anos de mordomias. E nisso vale tudo: mentir, enganar, falsificar documentos... A pendenga mais feia gira em torno da nova direção da Fundação Cultural, onde tem mais candidato que concurso público.

O pior é a total cara de pau de muitos candidatos que, sem nenhum trânsito no meio, tentam de todas as formas forçar goela abaixo sua pretensão.

O caso mais assintoso é o dos membros do partido verde na cidade, que incapazes de um consenso e de um projeto político mínimo para a cultura de São José, indicaram 3 candidatos duma vez, cada um com uma proposta mais esdrúxula que a outra, deixando muito claro que lá entre os verdes de São José o que vale é se dar bem, mesmo que para isso tenha que vender os belos ideais tão integramente defendidos por pessoas do calibre do Gabeira, á preço de banana.
Não é à toa que nos bastidores da política local, dizem que PV é Sigla de Partido Vendido, à começar pelo seu ilustre desconhecido presidente, Anônimo até no nome, ,mas que não tem o menor pudor em "cobrar" o apoio dado nas eleições em troca de sua nomeação para o futuro secretariado que, por razões óbvias, o governo da cidade que de trouxa não tem nada , não vai lhe dar de jeito nenhum.

O Sujeito é tão simplório que acha que a Fundação Cultural é uma entidade religiosa com sua grotesca proposta de transformar a entidade numa entidade gospel.

Lugar de louco é no hospício.

O pior é que essa 10puta pela Fundação é só a ponta do iceberg, pois em todos os partidos estão rolando conchavos para nomear cabos eleitorais, candidatos derrotados e outros que não possuem o menor perfil para os cargos almejados, resultando no baixo desempenho que estamos acompanhando por todos estes anos.

É preciso que nós enquanto sociedade interfiramos no processo, senão vai ser tal de advogado administrando hospital, médico encabeçando a segurança, bancário bancando artista e a gente pagando a conta.

É a era da política como balcão de negócios onde quem tem mais voto, cobra mais caro

domingo, 16 de novembro de 2008

Uma educação para formar cidadãos

Será que estamos educando nossos filhos da maneira certa? Está seria a primeira e mais óbvia reflexão à partir do grave quadro constatado em pesquisa divulgada pelo JornalVale Paraibano, onde 1 em cada 3 estudantes não se sente seguro na escola, entretanto, seguindo a lógica sartreana de que "o inferno são os outros" o governo municipal, prefere a conveniência de transferir responsabilidades, limitando-se à aumentar ainda mais a vigilância e a coerção sob os alunos, como sendo eles os únicos responsáveis, através da instalação de câmeras onipresentes em todo canto e contratação de seguranças, deixando as escolas cada vez mais parecidas com presídios, afinal, as escolas há muito tem perdido seu sentido de educar e socializar, para tornarem-se um lugar de estímulo à competição, do forte contra o fraco, de acirramento das diferenças, enfim, apenas um lugar para forjar mão de obra barata para o mercado.

As escolas, que deveriam ser grandes espaços de convivência e cidadania, onde o aluno deveria ter estimulados os seus senso crítico, capacidade de criação e reação ante os problemas, tornam-se dia após dia grandes arenas, onde alunos desinteressados por um conteúdo escolar totalmente alheio às suas necessidades do dia-a-dia, vêem-se obrigados à "resolverem" suas angústias no álcool, nas drogas, na violência, enfim, a escola que tinha tudo para ser um grande laboratório para se buscar alternativas para uma sociedade ideal, mais justa e humana, acaba por fim, reproduzindo justamente toda a violência que a criança e o adolescente enfrentará na vida adulta, com um agravante: nem o sentido da utopia, do sonho de um mundo melhor possível virá neste novo adulto.

E os resultados estão ai: casos e mais casos de adolescentes totalmente desumanizados, que, julgando-se estar acima do bem e do mal por causa da situação econômica, fazem rachas, incendeiam mendigos e empregadas domésticas nos pontos de ônibus, estupram menores e exibem com orgulho seu ato na internet, pois, mais que a certeza da impunidade, há a certeza de que o dinheiro vale mais que a vida humana, pois aprendeu na escola que o mundo é feito de vencedores e perdedores e o critério final é o saldo bancário. Triste para uma instituição que tem por função educar. Responder à violência com mais violência e repressão demonstra que estamos bem longe do fim desta guerra, ao contrário, que estamos nos armando e que vença o pior.

É preciso que toda a sociedade se mobilize para encontrar soluções o quando antes para a que a educação em nossa cidade seja um fator de proteção e principalmente cumpra seu papel de educar em nossa cidade, papel este que vai muito além de ministrar conteúdos e ganhar troféus de quem nunca pisou por aqui, senão logo logo, não serão 1 em cada 3 alunos com medo, mas 2, 3, enfim todos, que, assim como nós, viverão com medo. Devemos isso ao futuro de nossos filhos.

Jorge Henrique Saladino
Arquiteto

sábado, 15 de novembro de 2008

Cadê Mané? Deve ter ido pra Disney atrás da sua muié!

Acostumado aos louros e à paparicação de 8 anos como prefeito, Manezinho achou que basta escrever um monte de baboseiras neoliberais em seu blog para justificar o seu mandato pífio como deputado.

Deputado mais votado do Psdbosta, não passa de um fantasminha resmungão e bêbado nos corredores da câmara, discursando para si mesmo, suas ladainhas neoliberais de livre mercado, empreendedorismo, retórica maldita de seu aprtido em nosso país que afundou o mundo na maior crise que já se viu e vai demorar muito para acabar.

Seus defensores e puxas-sacos quando questionados do porque do mesmo até hoje nem ter aprovado lei alguma, requerimento ou o que quer que seja, tentam contra argumentar dizendo que foi um bom prefeito. Ora, não recebeu pra isso? Trabalhou 8 anos de graça e agora quer tirar férias usando o salário de deputado para compensar?

Votamos neste bêbado devassso de bosta para representar a região e não pra servir como aposentadoria informal de ex-prefeito.

Se não serve pra coisa, volte e seja perfeito no lugar de seu boneco mentiroso. Será Manezinho o Gepeto dos nossos tempos?

Seja como for, é muito pouco pra quem sonha em ser governador, é muito pouco pra quem levou quase todos os votos da região e não retornou em nada esta confiança.

Talvez esteja sentindo lá o que é não ter a caneta na mão e fazer o que bem desejar, mas não importa, se é realmente bom político prevalece, mas, ao que vemos, nem em seu partido aparece. Ou alguém já o viu dando entrevista no jornal nacional? Não vimos nem vamos, porque é pelego, safado e incompente e tudo indica que, assim como seu amigo Ortiz de Taubaté, vai viver como um cornorel em São José até que o povo se canse e lhe dê um bom pé na bunda.

Cadê Mané? Deve ter ido pra Disney atrás da sua muié!


J. Saladino

Enquanto o povo ganha um pé na bunda de natal, prefeito só viaja

Como está com a vida ganha, afinal, nós lhe garantimos mais 4 anos de vida boa, nosso alcaide, que durante a eleição, nos enrolava dizendo que não podia fazer campanha durante o dia ouvindo o dia a dia das pessoas porque a prefeitura não podia ficar sem ele, agora depois de eleito, só pensa em passear. Já foi pra Disney encontrar seu mestre Pateta, agora vai pra Europa com dinheiro público com a desculpa esfarrapada de que pretende melhorar e sistema de trânsito (Do jeito que é, vai tentar implantar a mão inglesa aqui na Curylândia).

Enquanto isso, a briga rola solta entre os partidos coadjuvantes de São José todos querendo garantir maior espaço na próxima super produção do Paço Municipal : " Ali Cury Babá e os 400 ladrões".

Já o povo que caiu na lábia destes bons de bico vai sentindo dia-a-dia o gosto amrgo do pós eleição.

São os ônibus cada vez menores, possivelmente mais caros e, contrariando mais uma promessa do Prefeito Pinóquio, cada vez mais sem cobradores, afinal, temos de garantir o lucro das empresas, e essas 500 famílias insensíveis dos cobradores tem de se acostumar com a realidade do mais forte.

Também já começam as demissões nas fábricas por causa da crise de superprodução e a GM que ganhou tanta mordomia, como isenção de impostos para contratar meia dúzia de pessoas há seis meses atrás, porque aqui é assim, se você é empresário tem tudo, se é pobre, você se fode, jogando a população contra seus funcionários, agora demite na boa, inicialmente com seus PDVs e, daqui a pouco no base da pressão mesmo, e acha que vão perder as regalias que ganharam para contratar? Acha que vão demitir os funcionários que acabaram de entrar ganhando metade do salário ou gente que deu a vida pela GM? A resposta todos temos, pois é muito claro que a classe política desta cidade escolhe sempre um lado na hora que o calo aperta e este lado nunca é o lado da população, mas de uma pequena parcela, que não representa nem 5% da cidade. Culpa de quem? De nós mesmos que deixamos estes filhos da puta fazerem o que querem conosco e ainda renovamos o chicote na mão deles à cada 4 anos.

Acostumem-se no próximo ano quando a crise apertar de vez com discursos do tipo: -" Os mais preparados não sentirão tanto a crise!" Um prefeito, vereadores, não foram eleitos para administrar a cidade para os mais preparados, mas para todos, principalmente aqueles que não tem governos como o nosso que toda vez que os empresários quebram correm para socorre-los e nos deixam cada vez mais na merda.

Enquanto continuarmos aceitando este tipo de coisa, com a desculpa de que é pra salvar nossos empregos, continuaremos cada vez ganhando menos, nos endividando mais até percamos tudo, até a uma esperança, até o último resquício de dignidade.

Ou o povo desta cidade se junta e mostra força ou vai comer merda um bom tempo.

J. Saladino

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Descoberto filho bastardo de Serra no exterior

Não é a cara do pai?

Onibus encurtam e perdem cobradores depois da eleição

Existe uma velha piada do meio político que conta a estória de um político que, ao morrer, vai ter com São Pedro e este lhe diz que ele terá que passar um dia inteiro no céu outro no inferno para escolher aonde de fato deseja ficar. O político num primeiro momento reluta pois achava que merecia o céu, afinal todo político se faz de santo, entretanto, por falta de opção, aceitou a proposta e desceu até o Inferno para lá passar um dia e saber como é lá. Chegando ao Inferno, foi recebido pelos amigos com enorme festa, mulheres bonitas, tudo do bom e do melhor e à vontade e o melhor, não havia nada com que se preocupar, a ordem era só aproveitar e curtir. O próprio diabo não era tão feio como lhe pintaram, ao contrário, era um sujeito elegante, bem agradável e excelente contador de piadas. Voltando ao céu, descobriu que o céu também era um bom lugar, onde as pessoas viviam contentes, louvavam à Deus, conversavam e trabalhavam! Ao fim do dia, voltou até São Pedro já com seu veredicto: -“Meu caro São Pedro, gostei muito do céu,juro que gostei, mas sabe como é, lá no inferno estão todos os meus amigos e acho que eu ficaria melhor por lá” . São Pedro que em nada se surpreendeu, afinal até hoje, nenhum político tinha parado no céu, indicou para ele o caminho do elevador que o levaria de volta ao Inferno.
Chegando ao Inferno tudo tinha mudado. A festa tinha acabado, as mulheres bonitas desapareceram, os amigos todos estavam à chorar e se lamentar até que o diabo, o viu e foi ao seu encontro: “- Seu diabo, o que aconteceu, estive anteontem aqui e tudo estava ás mil maravilhas, agora só vejo choro, dor e desolação?!” ao que o diabo ironicamente lhe respondeu: -“ É que estávamos em campanha eleitoral, agora já tenho o seu voto!”

Bem, esta estória parece bem se aplicar à São José, que conhecia bem o diabo e seu cheiro, mas como ele se apresentou humilde e em pele de cordeiro durante a eleição, preferiu acreditar que tudo seria festa e agora deu no que deu: passada um mês da eleição, tudo que estava maravilhoso começa à se desmanchar.

A GM volta a demitir, A Sabesp controla como quer a nossa água, o governo que ouvia as tias nas feiras voltou à se encaramujar dentro do paço, os ônibus encolheram de tamanho e os motoristas e cobradores que acreditaram que seriam readmitidos pelas novas empresas pela promessa do prefeito estão à ver navios. E o pior que isso é só o começo, muito mais coisa está por vir, como desemprego, aumento do IPTU, da passagem de ônibus e por ai vai.

Bem feito para quem foi querer bancar o esperto e reelegeu quem já tinha demonstrado não estar nem ai para os seus problemas. Entretanto, ainda dá pra dar o troco, ainda dá pra exigir, se até os gringos podem eleger um presidente negro e dizer :Sim, nós podemos, o que ta faltando pra gente levantar a bunda do sofá e fazer com que as coisas mudem.

Como sempre disse: Ou a gente muda com eles, ou eles mudam com a gente, ou a gente dá o troco logo, ou vamos passar recebido a vida inteira de otários, porque é isso que temos sido, otários. Atitude já! Nós podemos!!!

J. Saladino


Tal pai, tal filho Filho de Covas suspeito de desvio milionário na CDHU

Sempre me questionei como essas casinhas do CDHU, construídas em séries, com materiais de segunda linha conseguiam ficar bem mais caras do que uma casa construída devagarinho, tijolo à tijolo, por um cidadão comum, afinal, isso contraria uma lei básica do mercado, mercado este que essa gente de carater bem duvidoso adora idolatrar que, quanto mais se compra maior o desconto, mas parece que já sei a resposta. Enquanto a casinha que a gente vai construindo aos poucos a gente sabe exatamente quanto custa cada tijolo, essas casas de fósforo da CDHU sempre tem o maldito pedágio do político ladrão. Não à toa Manezinho depois de prefeito deitou e rolou por lá.

Agora quem aparece como alvo de desvio da bagatela de 32 milhões de reais é o tal de Zuzinha, filho do Covas, aquele urubu pai dos tucanos, que era o governador mais odiado do país mas que virou santo depois que teve cancer.

Bem, o filhinho de papai covas, ao ser questionado sobre o provável desvio, achou ruim dizendo que ja fazia muito tempo, que era um absurdo investigar coisa tão velha! Entao é assim, eles roubam e esperam caducar...bom saber

Valha-me Deus, e depois a gente é obrigado à ver essa tucanalha ficando milionária do dia pra noite, lavando dinheiro público em fabriquetas com contratos fantasmas e ainda acreditar que Deus os ajudou a ficar rico, afinal são empreendedores.

A única coisa que essa gente sabe é empreender golpes e mais golpes que tem feito com que o grosso da população tenha uma vida cada vez mais miserável e subordinada.

Aguardem canalhas, sua hora vai chegar, a guilhotina já está sendo amolada e vai voar pena pra todo lugar.

O Brasil só vai pra frente quando ladrão de casaca for tratado igual delinquente.

J. Saladino

terça-feira, 4 de novembro de 2008

PEV Por que Eu Votei?

PEV Por que Eu Votei?

Nem bem passaram as eleições e este sentimento de arrependimento, de frustração, vai tomando conta do eleitor que começa à perceber o enorme logro ao qual foi submetido.

A falta de diálogo e transparência nas questões públicas que já eram péssimas neste governo que finda, já dão claros sinais de se radicalizarem neste novo que se inicia, com medidas, truculentas, desnecessárias, invasivas do direito do cidadão comum, que, como alertamos diversas vezes, irão se estender das regiões periféricas para os bairros de classe média.

O 1º sintoma já aparece com extrema nitidez no Bosque dos Eucaliptos, onde, sem qualquer discussão com a população local, está sendo implantado à base da força, um PEV (Ponto de Entrega Voluntária) que em linhas gerais, seria uma espécie de mini-lixão de resíduos para reciclagem, que se destina à exploração da matéria-prima por uma empresa privada que visa ganhar dinheiro com a reutilização deste lixo. Sem questionar o mérito ou não do projeto, o que se evidencia é mais uma vez a falta de respeito com o cidadão comum, que continua e continuará tendo de aceitar ações e mais ações de cima pra baixo e que mudarão de maneira, muitas vezes profunda, sua rotina e qualidade de vida.

Pior ainda é o caráter de laboratório empregado, onde os bairros e seus moradores seriam espécies de cobaias, (há até um vídeo na internet onde o prefeito brinca com isso) onde o governo “testa” a eficácia ou não de ações questionáveis e cujos ônus acabarão por serem pagos por estes cidadãos “cobaias” pois não existe qualquer mecanismo de compensação mínimo à essas pessoas pelo insucesso de seus empreendimentos autoritários.

Pior ainda é verificar o explícito, para não dizer obsceno, direcionamento de classe, claramente elitista de todas as ações deste governo que as orienta com o objetivo claro de facilitar ainda mais a vida de quem já tem, por força do status econômico e social, a vida mais fácil que os demais.

Entre os muitos exemplos, podemos citar a Casa do Idoso, bom projeto mas que fica numa área nobre da cidade; o jardim japonês ao custo de quase um milhão de reais em frente à um condomínio de alto padrão e à menos de 200 metros do condomínio onde mora o prefeito, enquanto que, em contrapartida, moradores históricos da região Norte e Torrão de Ouro, foram desalojados de suas casas sem maiores explicações para viabilizar a Via Norte e o aumento do aterro sanitário. Por que sempre quem tem de ceder são as classes populares? Por que o 1º PEV não foi instalada na região do Jd. Apolo, Colinas à título de exemplo de que nesta cidade não há privilégios nem distinções entre ricos, pobre e classe média?

Até quando a classe média vai continuar acreditando no discurso vão e pretensioso de que um dia pertencerão à elite? E mesmo que virassem, fale à pena perder a dignidade por isso? Será que não percebem que, como acontece agora com o Bosque, seremos todos a bola da vez, uma vez que os mais pobres já foram tocados pros extremos da cidade, afim de esconder as mazelas de uma política de exclusão?



Muitos dos moradores agora afetados estão descobrindo na pele a indiferença da população, a mesma indiferença com que trataram outros em situação semelhante, entretanto, vamos continuar agindo como cordeiros, fingindo que nada acontece?

Ou a gente toma uma atitude ou seremos os próximos da lista, pois a sêde predatória deste governo não tem fim.

Fomos nós que os recolocamos lá e somos nós que podemos tirá-los, basta acreditar, senão continuaremos agindo como escravos dessa gente que foi eleita não para serem nossos patrões mas nossos empregados.


J. Saladino

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

PEV Plano de Entrega Voluntária Enquanto Cury visita o Mickey, os trouxas dos eleitores pagam o mico!


Nem parece que só faz um mês que acabou a eleição!
O homem que não podia se licenciar da prefeitura para disputar a eleição agora tira férias e vai pra Disneylândia, ou seja, pra viajar pro exterior dá, pra ir até o seu bairro não!

O discursinho de bom moço também já era! Agora tudo volta à lei do goela abaixo, e o cidadão que aceite sem reclamar, senão, como gosta de arrotar por ai o prefeitinho: - Vá morar noutro lugar!

Como lucro de empresário amigo continua sendo prioridade, o povo que se lasque! Vai instalar um monte de lixões perto da sua casa e você que se acostume, pois com eles não adianta reclamar! Afinal,com a crise que vai deixar muita gente desempregada na cidade, eles tem de arrumar um jeito dos empresários amigos ganharem dinheiro noutro lugar, nem que seja colocando lixo no lado da sua casa. Bem feito, quem mandou cair naquela conversinha fiada!

Agora voltam, dão desculpas que vão fiscalizar e que o lixo não vai te incomodar, talvez do mesmo jeito que fiscalizam as prostituas no centro da cidade, os hospitais que só atendem bem nos comerciais de televisão e no final, ratos, baratos, escorpiões e tudo mais no seu quintal!

O povo do Bosque já descobriu que o turco era na verdade o Lobo Mau e se deu mal, agora aguarde o resto da cidade, que é só o começo, pois a Curilândia vem aí e você, e votou que votou e se deu mal, que agora pague o pau

J. Saladino

domingo, 2 de novembro de 2008

Cury vai a Disneylândia e dá banana para a crise e para o povo

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Orçamento municipal é fatiado por curral eleitoral de vereadores cara de pau

Sai ano entra ano e nada muda!
Nem bem passou a eleição e já esqueceram todas as promessas de campanha voltando ao velho esquema do toma lá dá cá que vem marcando a relação prostituida entre Câmara e prefeitura. Como bem noticiou o Vale Paraibano, cada vereador já tem reservadinho 600 mil reais do nosso suado dinheiro para fazer média em seus currais eleitorais bancando assim mais uma vez os mini-prefeitinhos assistencialistas que permitiu que os mesmos fossem reeleitos sem terem ao longo de 12 anos apresentado sequer um projeto de lei decente ou fiscalizado os mandos e desmandos que acontecem à torto e direito com o nosso dinheiro.

Aliás, é justamente por este esqueminha sujo que a cidade não tem nenhum planejamento, vivendo de construir praças e mais praças e quadras nos bairros que depois acabam se tornado ponto de traficantes e prostitutas por falta de fiscalização.

E assim, a cada dia que passa, mais e mais crianças e adolescentes entram pro mundo das drogas, mais e mais assaltos acontecem, mais e mais meninas acabam sendo aliciadas para a prostituição, reproduzem-se os mendigos nas nossas esquinas, porque as moscas e as merdas continuam as mesmas.

A GM que há pouco meses fez um escarcéu para contratar meia dúzia de funcionários ganhando menos que no final das contas acabam tendo os salários pagam com o nosso IPTU (Porque você podendo ou não tem que pagar, mas para a GM é na faixa) já tá abrindo Plano de DEmissão Voluntária e dando férias coletivas e adivinha quem vai ser mandado embora? Lógico que é quem já ganhava mais, e acham que o prefeito vai pedir de volta os benefícios que deu de bandeja em troca destes empregos? É claro que não, talvez até ofereça mais um pouco cedendo sempre às chantagens porque, no fim das contas, sempre alguém leva um por fora.

Chega!!

A corda com a qual vocês nos vendem será a mesma com a qual serão enforcados!

J. Saladino

Velho golpe do atestado vira moda entre vereadores de São José

O golpe é velho, assim como a cara de pau, e os vereadores de São José, depois de entregar de mão beijada (dizem as más línguas, muito bem beijada) nossa água para a Sabesp num contrato totalmente lesivo aos interesses dos munícipes, aproveitaram para tirar férias prolongadas fora de temporada usando o velho golpe do atestado médico.

A picaretagem é tanta que combinaram de ficarem doentes de 4 em 4, ou seja: já sairam 4 na semana passada, e, como doença de sem vergonha tem data marcada, esta semana foi a vez de outros, subitamente ficarem doentes e você contribuinte, como sempre, pagando tudo! Que festa!

Isso porque só precisam estar presentes duas vezes por semana num fim de tarde para mordar a bufunfa no fim do mês... Sabe como é, não fazer nada e pelegar cansa, como cansa! E depois, se o prefeito que nunca descansa, saiu de férias pra passear nos States, porque a pelegada não pode fazer o mesmo? Mordomias iguais, ora!

Aproveitem, abusem, em épocas de bonança o povo "caga mole" pra essas coisas, mas será que serão tão benevolentes quando a crise que bate à porta da cidade sair arrebentando com tudo?

O povo é forte e vai despertar na hora certa, aguardem!

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Na prfeitura e na câmara só agua mineral: Na sua casa, contente-se com a água cancerigena da Sabesp

Fiéis ao ditado: "Pimenta nos olhos dos outros é refresco", a camarilha que tomou posse da cidade através da Câmara de vereadores e da prefeitura que, mesmo sendo alertados sobre a ilegalidade do contrato, entregaram sem pestanejar o total controle da água em São José para a Sabesp e para o governo do Estado pra fazer o que der na telha (ou seja, aguarde tempo difíceis por ai, ou você tem alguma dúvida que a conta de água vai aumentar para cobrir as perdas com a crise mundial), só bebem em seus escritórios, corredores e gabinetes, água mineral.

Ora, se votaram acreditam que a água da Sabesp é tão boa e potável (aquela que serve para consumo humano) porque então não economizam o dinheiro público gasto com galões e copos e mais copos de água mineral em seus gabinetes, com os bons e velhos bebedouros com água direto da torneira?

Claro que não, do jeito que são, logo logo vai estar tomando água Perrier, afinal, povo trouxa só existe para pagar a conta de uma elite desavergonhada.

Esse episódio da água, inclusive me lembra aquele histórico onde a rainha Antonieta da França, mediante os apelos do povo por pão, questionou o porque deles não comerem brioches. Assim, como a história é cíclica e infalível, que a nossa Maria Antonieta Cury experimente o mesmo fim público de sua antecessora. " Se a água da da sabesp é imbebível, bebam água mineral!Huhu!

domingo, 26 de outubro de 2008

Partidos de Aluguel fazem fila por cargos na porta da prefeitura

Que triste fim este da política em São José, onde 90% dos partidos, de forma escancarada, se prostituem em troca de acordos escusos que lhes rendam carguinhos aspones (Assessor de porra nenhuma)

Sem qualquer compromisso ideológico, vale tudo neste toma lá da cá, onde a vergonha na cara se foi há muito tempo.

Triste ainda ver que partidos como o verde do Gabeira que perdeu no Rio com dignidade porque não quis se vender, na nossa cidade seja o primeiro à bater na porta da prefeitura em troca de carguinhos como noticiado no Valeparaibano. Deprimente para um partido que aparenta ser uma das últimas esperanças éticas num política tão corroída.

Espero que este caso de São José seja um caso isolado, pois ria muito triste ver um partido que tem um Gabeira ser tão podre como as velhas ratazanas.

Em todo caso, isso já era esperado, porque a ideologia morreu há muito tempo na cidade, ficando restrita pequenos grupos de pessoas que ainda acreditam que dá pras coisas serem diferentes.

Que estas pessoas se unam, se encontrem e dêem o troco, ou continuaremos à bancar essa gente incompetente cuja única habilidade é a de se perpetuar no poder ás custas do suor e do sangue de muitos.

Acorda povo de São José!

Em mais uma manobra ardilosa, prefeito e vereadores aprovam acordo vergonhoso com a Sabesp


Em mais uma prova de total descompromisso com o povo, a camarilha que desgoverna São José, em sessão pra lá de ordinária da Câmara de vereadores, conseguiu aprovar um acordo ainda mais lesivo ao povo de São José com a Sabesp que há 30 presta um serviço da pior qualidade na cidade e agora ganhou mais 30 pra fazer a festa.

Abrindo mão de qualquer espécie de controle sobre o serviço e sobre a tarifa que você, cidadão será obrigado à pagar, a prefeitura e a câmara dera mais uma mostra de estarem preocupados tão somente com seus próprios umbiguinhos e o pior, quem paga a conta, como sempre, somos nós contribuintes, porque pra este governo só tem moleza empresário e grandes corporações, pro povo é só ferro.

E por que isso?

Assim como ocorreu na questão da licitação dos transportes e em toda e qualquer concessão pública em São José, a prefeitura só se preocupa em quanto vai ganhar com o acordo, ou seja, cada concessionário, seja ele empresa de ônibus ou a própria Sabesp, tem de pagar uma "luva " à prefeitura para poder operar na cidade. Até ai tudo bem, dá até a impressão de que isso ajuda a cidade certo? Errado!

Porque este dinheiro que a empresa é obrigada à repassar para o prefeito este empresário vai tirar justamente do serviço que ele presta pra população, ou seja, aumenta a tarifa de ônibus, aumenta a conta de água, telefone e tudo o mais.

E isso acontece porque, incapaz de atrair investimentos para a cidade, o prefeito que adora dar isenções à empresários, ele arruma dinheiro tirando do leite das nossas crianças, de uma forma que você não percebe porque vem embutido numa conta da qual você não tem condição de fugir como a da água, ou você acha que a sabesp não vai repassar para a nossa conta o dinheiro que terá que embolsar à prefeitura.

Isso que dá votar em alguém que põe o cidadão sempre em último lugar.
E cada as ongs pra reclamar? Aquelas que antes de indicarem um secretarinho chinfrim reclamavam de tudo? Será que era tudo jogo de cena para ganhar o seu cala boca? O tempo dirá.

Espero que este caso que começou de forma totalmente errada e suja, não acabe se tornando uma versão brasileira da Guerra da àgua acontecida na Bolívia, onde o povo foi tão explorado no acesso à algo tão fundamental como a água que foi obrigado à tomar as ruas. Estamos às portas de uma crise que vai arrebentar com nossa cidade, mas o prefeito e os vereadores só pensam em tirar férias... Que Deus nos ajude, porque se dependermos destes politiqueiros de São josé, a coisa tá feia.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Enquanto o crime rola solto nos bairros, Cury instala câmeras para defender os ricos

Se há uma coisa da qual o governo dos PSDBestas não podem ser acusados é a de não terem lado: Sempre estão do lado de quem tem grana, agora se este não é o seu caso...

As tão prometidas câmeras de vigilância prometidas durante estes 4 anos começam à ser instaladas, 70 somente, entretanto o que mais chama a atenção é que, como já era de se prever, ao invés de serem instaladas de acordo com o mapa da violência na cidade, a grande maioria delas será mesmo instalada no centro e nas vias do bairros mais ricos, afinal, defender o direito à propriedade é bem mais importante que defender a vida do cidadão, pois como costumam dizer em suas rodinhas ou seriam ninhos? Pobre só tem mais que o rico é que se f$#$!

E assim continuam a rezar a cartilha. Fora uma ou outra câmera na periferia como uma no Novão e outra no D. Pedro I , a verdade é que a imensa maioria foi instalada para defender uma elite que já é mais do que defendida, ou seja, ao contrário do moço humilde do programa de tv, o diabo turco já volta á mostrar suas garras e o povo trouxa vai ter mais 4 anos para se arrepender, vamos ver se agora aprendem.

O Pior é que ladrão não é bobo, e quanto mais se dificulta a vida deles num lugar, mais eles vão pra outro, ou seja, a instalação dessas câmeras, se vão ajudar um pouco a vida de quem mora no centro, vão ferrar ainda mais a vida de quem já sofre nos bairros que vão ficar de vez num mato sem cachorro, cercados numa terra cada vez mais sem lei.

Com a ajudinha então do seu amigo Gomerdador José Seca Pimenteira, que não está nem aí pra segurança do povo, (basta ver o descaso com que trata da greve dos policiais), salve-se quem puder, pois, se já é ruim com a polícia, pior sem ela.

Lógico que os PSDBstas não estão nem ai, afinal estão aquartelados confortavelmente em seus condomínios fechados, com seguranças armados até os dentes, mas e o povo, como fica?

Não fica! e Vai sendo cada vez mais deixado de lado, até que crie coragem e acabe de vez com a opressão. Quem sabe o dia em que as polícias assumam o mesmo lado e coloquem pra correr estes cornos safados as coisas não mudam?

Quem viver verá, e pelo jeito, não vai demorar muito, pois a crise já está batendo à porta!

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Vereador trairão perde mandato no Tapetão


Parece ironia do destino, mas o vereador que tudo fez para que seu partido se transformasse numa filial do PSDBesta, como o ocorrido com a maioria dos partidos de aluguel desta cidade que, sem qualquer ideologia, só justificam suas existências para fins de acomodação dos interesses eleitoreiros dos aliados do governo, pois sem os mesmos, seria mais difícil burlar o sistema e com apenas 35% dos votos, ficar com 90% dos cargos na câmara, e que ao longo de toda a campanha, apesar de estar na oposição, pediu votos descaradamente para o atual prefeito, demonstrando explicitamente, sua total deslealdade e falta de ideologia, ora vejam, acabou perdendo seus mandato justamente para o partido ao qual tanto puxou o saco, sacrificando o desempenho e imagem pública de seu partido na cidade.
Agora que não tem mais serventia, será que o vereador-capacho dos coroníes municipais continuará à ter as mesmas regalias de sempre?
A julgar pelo monte de foguetes soltos pelo presidente do PSDBesta local, provavelmente não, pois quem vai querer do seu lado gente tão desleal sem mais nada à oferecer?
Digo isto porque, com todas as críticas (e são muitas) o PSDBesta ainda é um dos poucos partidos na cidade que mantém certa coerência ideológica. Eles não escondem de ninguém que são elitistas, eugenistas, agora se o povo não quer acreditar é outra história.
Portanto, neste toma lá dá cá que se tornou a apodrecida política joseense, quem não é bispo, não serve nem para sacristão, portanto, imagino que o nobre Papa Óstias terá de aprender a comer um pouco do pão pelo diabo amassado.
Quanto às mudanças, pouca coisa acrescentam, como bem disse um dos nossos comentaristas: trocou-se apenas um pelego tímido por um descarado, mas a sujeira continuará á feder do mesmo jeito.
Que este episódio ao menos sirva de lição aos outros edis puxas-sacos para que aprendam que sua serventia acaba quando acaba sua influência através da manipulação ordinária do voto em troca de favores pessoais.
Outros já sentiram na pele este isolamento como Santos Neves, Roberto Barbosa e agora o Tino. Quem será o próximo da lista? (algo me diz que um passarinho corrupto logo logo faz coro com os meninos). Quem vive verá
J. Saladino

Desabafo de um palhaço

Por Nélio Fernando

Caros Artistas,

Definitivamente, Não!
Não podemos engolir a seco a maneira que os mandatários de São josé dos Campos nos trata, acho que nos confundem com marginais - digo que sou marginalizado e não marginal - é muita hipocrisia, não encontro adjetivo nenhum nos dicionários, tudo já foi dito... Agora somente apelando para a mobilização. Porque temos tanta dificuldade de batermos de frente? Será que devemos alguma coisa financeira ou moral para essa gente?O Legislativo não move uma palha para resolver o problema da 'má cultura' do municipio, mas uma coisa eles sabem fazer muito bem é puxar o 'sacão' do legislatuivo, se submetendo, sendo subserviente em detrimento da escolhas de alguns como eu que quero ser difente... Esse governo arrogante ha de ficar para a história como absolutista-soberbo-ganacioso... Já que disse num dos debates que acredita em Jesus então respeite a frase do mesmo: 'Dê a Cézar o que é de Cézar, e a Deus o que é de Deus', mas não querem além do que já tem que é a parte que cabe ao Cézar, ainda querem a de Deus...

O Legislativo de São José dos Campos esta preso rabalmente ao executivo.
Querem enganar a população pode mas a mim que sou ARTISTA, aumentar o Salário de R$ 4000,00 para R$ 8000,00 é uma tremenda canalhice. Acham que estão tirando com a minha cara? Ledo engano estão é assumindo as próprias que sempre tiveram: as máscaras da maldade, da feladaputagem, da promiscuidade - como disse antes me faltam adjetivos.Estive na Câmara municipal (o grande curral) pedindo alimento decente e nenhum dos dissimulados vereadores até agora me procuraram - não nasci com o meu para a lua, mas tenho certeza que ela vê e registra tudo o grande buraco dos mandatários...

Já que não tenho a mínima chance de cobrá-los vou pelo menos tentar acreditar que alguma justiça seja feita - e só me resta a espiritual - que desconfio já que o Deus Geová que adóra ser reverenciado também andou barganhando voto para os sovinas...

Quanto a presidenta da Bundação, essa é uma que podemos esquecer é uma améba cultural, pronta para emporcalhar e desiludir qualquer ser que se predisponha a trabalhar culturalmente... Pensa que estão por cima mas é um fracasso cassiânico, e ficará conhecida como o Grande Mico Cultural...

Espero que com esse e-mail ela e seus capachos que chupam a verba que deveria chegar e alimentar nossas células e nossas almas pelo menos me chamem para uma conversa - se bem que não é hábito dessa administração - costumam é policiar e ameaçar...

Até quando vamos ficar engolindo sapo? Eu já engoli um brejo e agora quero vomitar resistência...

Nélio Fernando
Ator e PalhaçoDRT Nº 28.606

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Degradação ambiental deixa São Francisco sem água. Prefeitura para variar, não sabia de nada


Deveríamos mudar o nome da prefeitura municipal de São José para Corpo de Bombeiros, pois é isso que assistimos há mais de 4 anos. Na falta de planejamento e prevenção, só se toma atitudes apagando incêndios, o que faz com que eles se sucedam cada vez mais.

Em todos os setores não há uma, uminha atitude que tenha sido tomada afim de evitar transtornos futuros. É assim na saúde, na educação, na segurança da cidade, nos transportes e também em relação ao meio ambiente, onde a gente só lembra que existe uma secretaria de meio ambiente quando acontece alguma merda.

Há muito, diversos ambientalistas da região vem alertando para a contínua degradação de São Francisco Xavier, fruto em grande parte da especulação imobiliária e da plantação de eucalipto e extração ilegal de palmito e a resposta é sempre a mesma ladainha: Estamos vendo! Ora se estão vendo, porque então não tomam uma atitude antes que os problemas surjam?

Mentem, mentem deslavadamente, e a população vai pagando sempre o pato, como o povo de São Xico que está sem água porque a prefeitura não fiscalizou a extração irregular de madeira que passa diariamente com caminhões e mais caminhões carregados de madeira que a prefeitura nunca vê e que, além de degradar o ecossistema local, ainda está destruindo a estrutura do local, arrebentando com o asfalto da estrada já precária é provocando rachaduras nas casas e nos bens públicos como a igreja local.

E não vale a desculpa de que não tem gente, porque tem muita gente competente sim na cidade para dar conta do recado, só que não estão dispostas á ser capacho e dizer amém à tudo em troca de cargo como acontece hoje com o atual comando da secretaria. O que vem primeiro, a cidade ou a manutenção de pelegos bons de discurso e ruins de trampo?

É hora de lembrar ao governo (e não pode ser alguém das ongs vendidas em troca de cargos e contratos) que meio ambiente é bem mais que rebocar a cidade de praças e jardins.

Ou a gente acorda, ou seremos pra sempre os nadas que eles esperam que sejamos!

Jorge Saladino

Retrato da Impunidade, vereador de São José mais uma vez é descoberto falsificando documentos

Mais uma vez nos defrontamos com mais uma denúncia de envolvimento de um vereador que já foi condenado por compra de votos e falsificação de documentos, envolvido em uma nova fraude, agora comprando diploma não para um subordinado, mas para si próprio. Fiado sempre na certeza da impunidade e na lentidão histórica da justiça brasileira, este exemplo de político mau-caráter, que se reelege através de muito assistencialismo e do poderio econômico, segue rindo à toa da sociedade, que descrente da força da justiça e da qualidade dos políticos, acaba por também se corromper em troca de pequenos favores pessoas, tornando assim nossa sociedade, neste desprezível toma lá dá cá.

o cinismo chega á tanto, que o dito cujo se coloca como vítima da situação, afinal, ele pagou pelo diploma forjado, portanto tem direito, afinal, pra que conhecimento se o que vale é dinheiro no bolso.

O mais triste é saber que ele não é o único, talvez seja apenas o mais descuidado, pois não é segredo pra ninguém, a podridão que se tornou a câmara de São José, cheia de conchavos, maracutaias e o povo sempre em segundo plano.

O povo até tentou dar o troco nesta eleição, prova disso é que 65% dos votos foram em candidatos novos, entretanto, a malandragem foi tão grande que, valendo-se das regras imorais do jogo eleitoral, armaram direitinho as composições das chapas de vereador afim de salvar todos, tanto fiéis quanto infiéis, ou alguém viu algum político que mudou de partido no meio do mandato perder o direito ao mesmo? Assim, mesmo que somados tenham conquistado 35% dos votos, ficaram com 90% das vagas e ainda querem que o povo acredite no governo!

Vai chegar a hora (e não está longe, a crise mundial vai acelerar o processo) onde o povo vai se rebelar de vez e arrancar à força essa gente do poder. Já vimos dia desses alguns indícios, como o confronto entre as polícias contra a indiferença de um governo que só sabe tirar e tirar, sugando toda e qualquer dignidade do cidadão.

Como diz o ditado, quem ri por último, ri melhor, portanto aproveite canalhada, sua hora não tarda!

j. Saladino

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Na Contramão da Crise Mundial, Curi Radicaliza contrato com a Sabesp

Nem bem passaram as eleições municipais, e toda a humildade e bondade repentinas do governo municipal vai se anuviando e o que vai se evidenciando é, mais uma vez, a imposição goela abaixo de processos neoliberais lesivos à população.

Na contramão da história e da crise mundial, onde a liberalidade do mercado, a entrega de setores estratégicos à iniciativa privada sãos os principais responsáveis não só pela crise mas pela radicalização das desigualdades, São José, agora manipulada pelo governo do Estado, radicaliza ainda mais o contrato já profundamente lesivo aos interesses da população, com a Sabesp.

Aceitando sem questionar o jugo imposto pelo governador-ditador, que quer controle absoluto sobre a água da cidade, o prefeito e a Câmara de São José simplesmente abaixam a cabeça e entregam de bandeja este importantíssimo setor às mãos da Sabesp que nos últimos 30 anos só fez lesar o cidadão cobrando por serviços que não prestou (como do tratamento de esgoto que lança in natura) e que seguramente vai deitar e rolar nos próximos 60 anos, já que pelo novo contrato, o município praticamente abre mão sequer de opinar sobre os destinos do que será feito da água que todos nós bebemos, tomamos banho entre outros, ou seja, vital para a sobrevivência do nosso povo.

Se nada for feito, provavelmente daqui alguns anos, estaremos lamentando a morte do rio Paraíba que acabará por se tornar um novo Tietê e o que é pior, continuaremos assistindo atônitos, o aumento das doenças ocasionados pela água pobre que flui das nossas torneiras.

É lamentável que pessoas tão desprovidas de sensibilidade e compromisso não só com a população mas com as futuras gerações, continuem à gerir esta cidade como se fossem empresários preocupados única e exclusivamente com o lucro imediato, deixando como herança um legado de destruição e morte.

Lembremos que um governo só existe para diminuir as diferenças e não para radicalizá-las, para isso já tem gente bastante agindo por conta própria.

Jorge Henrique Saladino

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Apadrinhados fazem fila em busca de mais 4 anos de mamata afim de evitar a grave crise do ano que vem


Guerra entre as polícias: coisas do PSDBesta (Pior Salário do Brasil)

A ladainha é sempre a mesma: A CULPA É DA OPOSIÇÃO, A CULPA É DOS POLÍTICOS!
Com essa conversinha para boi dormir, os governos do Psdebestas em todo o país vão enrolando o povo, transferindo a responsabilidade pela incompetência de seus governos ultraneoliberais (mesmo agora que o mundo todo assiste a falência do modelo) em administrar estados pelo simples fato de que não sabem (ou não suportam) lidar com pessoas.
O descaso psdebesta com o funcionalismo público é notório e não vem de hoje: O ex governador Pé na Cova, antes de ficar doente e virar santo, passou por maus bocados numa greve de professores pelo mesmo motivo que o atual Serra Direitos e Salários está sendo acuado: Tratar servidores públicos como se fossem MERDA.
Desde março se arrasta sem que se dê a mínima atenção à reivindicação legítima por salários mais condizentes para a polícia do Estado, que hoje recebe os menores salários de todo o Brasil, sendo que há mais de um mês a polícia está em greve, deixando ainda mais precário o sistema de segurança pública de São Paulo que só reduz números de ocorrências porque maqueia índices, pois no estado de São Paulo quem é encontrado baleado, não morreu assassinado, mas por falência múltipla dos órgãos.
Não me surpreenderá ainda que o privatizador Serra-servidores aproveite a insegurança pública criada pelo fato, para tentar convencer a opinião pública à aceitar a terceirização das polícias para alguma empresa privada, pois para os Psdbestas, os empresários são mais eficientes que o Estado que é corrupto, afinal empresa nunca quebra nas visões deles nem paga propina por estes contratos que exploram mão de obra. OU seja, o mundo inteiro está quebrando por causa deste jeito de agir mas eles não perdem a pose.
Interessante nesta caso também ressaltar o mesmo discurso que ouvimos de prefeitos em nossas cidades de que "políticos são os outros" eles são administradores, são os "políticos" que não deixam trabalhar. Tadinhos, morro de dó! Ainda bem que ainda existam políticos que se preocupem com as pessoas que trabalham e fazem este país funcionar, porque se depender desses unhas de fome, você, eu, estaríamos trabalhando em troca de prato de comida e ainda tendo de agradecer à esses semi-deuses misericordiosos que permitem do alto de sua arrogância que ainda sobrevivamos para pagar as contas de seus luxos e excessos.
É como o gatilho em São José que pode ser pago e não é, afinal, as eleições já se foram e, como alguns comentários tucanos neste blog, já era, o povo trouxa já os engoliu por mais 4 anos.
Acorda Brasil! Um calhorda que não serve pra São Paulo, não serve para o Brasil!
J. Saladino

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Fura a campanha tucana do 1º Emprego em Taubaté


Os tempos mudaram.. e pra melhor. O ex-prefeito Gargamel Mortiz, última cria do regime militar, que mandava e desmandava em Taubaté, nomeando e desnomeando prefeito há mais de 20 anos sempre com mão de ferro, não conseguiu para surpresa de muitos (não minha) fazer de seu fedelho filho, a nova cria de Taubaté. Também pudera, além das pessoas já não mais suportarem o jeito truculento e arrogante de Gargamel, ainda ter de arrumar emprego pra filho velho que nunca trabalhou na vida? Isso já era passar dos limites, e o povo de Taubaté deu o primeiro passo pruma nova realidade no Vale. parabéns. Aqui em São José, logo logo a coisa fica do mesmo tamanho, basta um ou dois destes partidos que infelizmente se tornaram filiais do governo, criarem um pouco de vergonha na cara e lançarem candidatos e projetos próprios que a farra acaba, mas será que essa rapinagem que tomou conta da política de São José tem coragem de assumir riscos de perder seus pequenos feudos em troca de um pouco de dignidade? É ver pra crer.
Enquanto isso, observemos de camarote a briga feia que está ocorrendo em torno de espaço para apadrinhados na prefeitura 2009 que de nova só tem a propaganda, pois as moscas são as mesmas.
J. Saladino

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO